ADVERTISEMENT

TRON é o próximo depois do Ripple? Justin Sun nega investigação da SEC

  • Justin Sun nega a existência de uma investigação contra a Fundação TRON na China ou nos Estados Unidos.
  • De acordo com o CEO, nenhuma entidade ou pessoa pode assumir o controle total da rede TRON.

As consequências da acusação da SEC sobre os Laboratórios Ripple ainda é um dos tópicos mais quentes na comunidade criptomoedas. Um cenário muito discutido é a expansão da acusação para outras entidades e tokens além do XRP. USDT, Chainlink, Binance Coin e TRON estão entre os possíveis candidatos, de acordo com as especulações.

Entretanto, Justin Sun, CEO da Tron Foundation, agora levou para o Twitter para esclarecer os rumores. A Sun rejeitou todas as especulações como falsas e disse que não há investigações contra a Tron Foundation, TRX, BitTorrent, ele próprio, ou qualquer empresa relacionada por qualquer uma das instituições reguladoras nos Estados Unidos, ou na China. Em sua declaração, Sun disse que TRON é uma rede descentralizada com “18 milhões de contas e 27 Super Representantes”.

O modelo de governança e operação da rede impede que qualquer pessoa ou empresa tenha controle sobre a rede, disse Sun. Neste sentido, o CEO da Fundação Tron enfatizou:

(…) nem a Fundação TRON, nem nenhum de seus diretores (como eu), nem nenhum validador individual consegue controlar a rede, determinar quem usa a rede, ou como os tokens são negociados. A Fundação TRON é um dos milhares de colaboradores da rede.

A Sun também negou que haja qualquer centralização da rede ou um único ponto de falha que permita “uma pessoa ou entidade” derrubar o sistema. O CEO da Fundação Tron parece ter respondido especificamente a um relatório do sócio da Cinneamhain Ventures, Adam Cochran.

httpss://twitter.com/justinsuntron/status/1346359539684110336

TRON (TRX) é uma segurança para a SEC?

De acordo com o relatório, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) pode ter motivos para acusar a Sun de seu relacionamento com duas empresas sediadas nos EUA: BitTorrent e Poloniex. Depois que a Sun se tornou uma investidora na Poloniex, Cochran diz ter criado produtos que permitiam negociar com alavancagem e depositar ou retirar valores superiores a US$ 10.000.

Além disso, a Poloniex listou uma variedade de tokens TRC20. Cochran afirma que BitTorrent ainda opera principalmente a partir de São Francisco, observando que a Sun frequentemente viaja para sua sede lá. Portanto, se for comprovado que o Poloniex tem usuários nos Estados Unidos, as autoridades daquele país poderiam aplicar os mesmos critérios que usaram para reprimir o BitMEX, explicou Cochran:

Não está claro exatamente o que é a investigação em andamento, mas com base em alguns dos rumores e das informações aqui apresentadas, parece plausível que Tron tenha um relacionamento com os EUA, o que poderia ser suficiente para os reguladores americanos, mais do que eles imaginam.

Entretanto, é importante notar que Cochran tem sido cuidadoso com suas afirmações e deixou claro que as informações que ele forneceu ainda requerem uma base mais sólida e mais investigação. O especialista também acredita que não há nenhum ponto de comparação entre o caso da SEC contra a Ripple Labs.

O CEO da Fundação Tron respondeu aos comentários da Cochran, salientando que os esforços devem ser intensificados para “limitar” as falsas notícias. Sun disse que ele entendeu precisar haver respostas para “perguntas importantes” e prometeu ser“o mais transparente possível .

httpss://twitter.com/justinsuntron/status/1346315652626169864

About Author

Avatar

Reynaldo Márquez tem acompanhado de perto o crescimento da tecnologia Bitcoin e blockchain desde 2016. Desde então, tem trabalhado como colunista em criptomoedas cobrindo avanços, quedas e aumentos no mercado, bifurcações e desenvolvimentos. Ele acredita que as criptomoedas e a tecnologia blockchain terão um grande impacto positivo na vida das pessoas.

Os comentários estão encerrados.

ProfitFarmers ribbon