Ripple sabia que o XRP é “diferente” do Bitcoin? SEC para desvincular supostas provas

  • A SEC cita três provas para provar que a Ripple estava ciente das diferenças da XRP em relação à Bitcoin e Ethereum.
  • Manter os documentos sob selo, como Ripple solicitou, é “preocupante” e problemático, de acordo com a SEC.

Jorge Tenreiro, advogado sênior da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) pode ter atingido a Ripple em um ponto doloroso durante a fase de descoberta atualmente em curso. Em uma carta à Magistrada Sarah Netburn, Tenreiro afirma que “Ripple continua escondendo de seus investidores fatos críticos relevantes para este caso” Isto é “preocupante” e ressalta a necessidade de requisitos de divulgação para proteger os investidores, afirma ele.

Como relatado, os executivos da Ripple Chris Larsen e Bradley Garlinghouse haviam negado um pedido da SEC em 11 de março para produzir certas informações financeiras pessoais. Entretanto, o regulador enfatizou em uma resposta que os registros financeiros poderiam ser relevantes para “provar a sanidade dos réus individuais e seus esforços para aumentar o valor do XRP”

Em apoio a estas reivindicações, a SEC divulgou agora e-mails e comunicações que a Ripple pode ter preferido manter ocultos. Entre outras coisas, a SEC produziu um e-mail entre Larsen e um terceiro no qual ele “expressou sua compreensão dos riscos legais que assumiu com relação ao XRP”. Uma segunda prova está relacionada ao financiamento de Larsen a uma empresa chamada MTQ Exs. A&B, “que vendeu centenas de milhões de XRP para o público”.

A SEC contrapõe assim um argumento central dos advogados da Ripple de que “a substância econômica de uma transação em XRP não é diferente de uma transação em Bitcoin ou Ether” Para apoiar este argumento, a SEC citou duas comunicações internas da Ripple alegando que a Ripple estava ciente da disparidade da XRP com Bitcoin e Ethereum:

As evidências desenvolvidas pela SEC mostram que a Ripple transmitiu a terceiros pelo menos alguma versão do memorando legal em questão (MTC Ex. A) em pelo menos 18 ocasiões separadas, e que, de fato, ela também compartilhou com terceiros o conteúdo de conversas adicionais (não refletidas no próprio memorando) que teve com o advogado sobre o assunto deste memorando.

Além disso, a SEC apresenta uma suposta terceira prova de que um “participante sofisticado separado no mercado de ativos digitais que investiu na Ripple entendeu que o XRP diferia do bitcoin devido à diferença econômica fundamental entre um ativo (XRP) oferecido e vendido por uma entidade central, e um não tão oferecido (como o Bitcoin)”.

Em sua carta, Tenreiro argumenta que o público tem o direito de ver esta evidência e, se opõe à vedação. Resta saber se a suposta evidência colocará ou não a Ripple em apuros, e sua resposta.

About Author

Jake Simmons tem sido um entusiasta de criptomonedas desde 2016, e desde que ouviu falar sobre Bitcoin e tecnologia blockchain, ele tem estado envolvido com o assunto todos os dias. Além das criptomoedas, Jake estudou ciência da computação e trabalhou por 2 anos para uma startup no setor de blockchain. Na CNF ele é responsável pelas questões técnicas. Seu objetivo é tornar o mundo consciente das moedas criptográficas de uma forma simples e compreensível.

Os comentários estão encerrados.