ADVERTISEMENT

Reguladores americanos para rastrear transações de Bitcoin, Ethereum e XRP acima de $250

  • As instituições financeiras devem comunicar informações relativas a transferências com valor superior a US$ 250 para transações internacionais.
  • Os comentários sobre a proposta regulamentar serão aceitos até 23 de novembro deste ano.

Uma proposta de emenda à Lei de Segredo Bancário dos EUA indica um aumento na severidade dos regulamentos em relação às moedas criptográficas. Um comunicado de imprensa da Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN) e do Federal Reserve Board (FSB) anuncia que essas entidades receberão comentários públicos sobre a proposta a partir de 23 de outubro.

A proposta procura modificar o regulamento sobre as regras conhecidas como regras de manutenção de registros e de viagem. Se aprovada, as instituições financeiras seriam obrigadas a relatar informações relativas a transferências com valor superior a US$ 250 para transações internacionais. Atualmente, a regra se aplica a transações superiores a US$ 3.000, tornando esta proposta uma redução significativa no valor da transferência. Os comentários serão aceitos até 23 de novembro do ano corrente.

As agências reguladoras esclarecem que a emenda se aplicará somente às transações que começam ou são realizadas fora dos Estados Unidos. Além disso, as agências indicam que as transações com “moedas virtuais e ativos digitais” como Bitcoin, Ethereum e XRP, também se aplicam à regra:

A regra proposta também esclarece ainda que esses regulamentos se aplicam a transações acima do limite aplicável envolvendo moedas virtuais conversíveis, bem como a transações envolvendo ativos digitais com curso legal, esclarecendo o significado de “dinheiro” como usado em certos termos definidos.

No entanto, no caso desses ativos, a norma se aplica às “transações domésticas e transfronteiriças”. As agências estimam que somente as transações do BTC cresceram de US$366 bilhões em 2019 para US$312 bilhões “até 2020 e até agosto”, como mostrado na imagem abaixo. Eles também indicam que houve um aumento na capitalização de mercado da Bitcoin. Nesse sentido, as agências apontam:

(…) agentes malignos têm usado CVCs (criptomoedas) para facilitar o financiamento do terrorismo internacional, proliferação de armas, evasão de sanções e lavagem de dinheiro transnacional, bem como para comprar e vender substâncias controladas, documentos de identificação e dispositivos de acesso roubados e fraudulentos, produtos falsificados, malware e outras ferramentas de pirataria informática, armas de fogo e produtos químicos tóxicos.

Bitcoin BTC

Fonte: https://www.blockchain.com/charts/estimated-transaction-volume-usd

O IRS pergunta aos americanos se eles têm Bitcoin (BTC)

Embora a emenda à Lei de Segredo Bancário não afete as transações domésticas, os americanos serão obrigados a fornecer informações sobre seus ativos em moedas criptográficas. De acordo com uma emenda ao formulário obrigatório da Receita Federal dos Estados Unidos, os cidadãos americanos deverão responder o seguinte:

(você) envolvido em uma transação envolvendo moeda virtual, você deverá responder a pergunta na página 1 do formulário 1040 ou 1040-SR.

Portanto, o cidadão deverá dizer se recebeu, vendeu, negociou ou fez qualquer outra transação envolvendo “qualquer moeda virtual”. Se o cidadão só tinha fundos em Bitcoin, por exemplo, sem movimentá-los, então ele pode verificar a opção “Não”. Caso contrário, a resposta deve ser positiva.

About Author

Avatar

Reynaldo Márquez tem acompanhado de perto o crescimento da tecnologia Bitcoin e blockchain desde 2016. Desde então, tem trabalhado como colunista em criptomoedas cobrindo avanços, quedas e aumentos no mercado, bifurcações e desenvolvimentos. Ele acredita que as criptomoedas e a tecnologia blockchain terão um grande impacto positivo na vida das pessoas.

Os comentários estão encerrados.

ProfitFarmers