ADVERTISEMENT

O que é Cardano (ADA)? – Blockchain de 3ª geração

O que é o Cardano?

O Cardano é um projeto Blockchain, também chamado de Blockchain de 3ª geração por causa de sua filosofia científica, projetado e desenvolvido por uma equipe de cientistas e engenheiros de todo o mundo. O objetivo do projeto é desenvolver uma tecnologia que seja segura, flexível e escalável e que, portanto, possa ser usada por milhões de usuários.

Ao contrário de outros projetos, o Cardano segue uma política que busca conciliar as necessidades do usuário com as das autoridades reguladoras, combinando privacidade e regulação. A visão do Cardano é que o projeto levará a uma maior integração financeira global para todas as pessoas, proporcionando a todos acesso aberto a serviços financeiros justos. O Cardano quer criar uma plataforma tecnológica na qual as aplicações financeiras possam ser desenvolvidas e executadas.

O Cardano tem grandes semelhanças com a Ethereum. O Cardano é uma plataforma como a Ethereum, EOS ou NEO que permite a criação de novos tokens e aplicativos descentralizados (dApps) e contratos inteligentes. De um ponto de vista técnico, porém, existem grandes diferenças que iremos discutir mais tarde.

A criptomoeda do Cardano é a ADA. Como qualquer criptomoeda, a ADA permite que o usuário envie ativos dentro da rede Cardano sem problemas através da Internet de forma segura e rápida. Você pode encontrar o preço atual da ADA na nossa página de gráficos.

História do Cardano

O Cardano foi fundado pelos co-fundadores da Ethereum, Charles Hoskinson e Jeremy Wood, depois que ambos deixaram o projeto Ethereum após um desacordo sobre o desenvolvimento futuro. Enquanto os fundadores do Cardano, mais tarde, queriam criar uma empresa comercial por detrás do Ethereum, o grupo de Vitalik Buterin conseguiu afirmar-se através da criação de uma fundação de caridade por detrás do projeto.

Logicamente, Hoskinson e Wood fundaram uma empresa, a Input Output Hong Kong (IOHK), para gerenciar a pesquisa e desenvolvimento do Cardano.

Entre setembro de 2015 e janeiro de 2017, o Cardano abriu uma OIC pública que captou um total de 62 milhões de dólares nos EUA. Cerca de dois terços de todas as moedas Ada foram vendidas.

I Cardano foi lançado oficialmente em 29 de setembro de 2017. Atualmente o projeto ainda está em sua era bootstrap (“Byron”). Na era bootstrap, quando as pessoas compram ou vendem a Ada, a transação é automaticamente delegada a um grupo de nós confiáveis que gerenciam a rede. Eles não recebem prêmios em bloco nesta fase do projeto. A IOHK está atualmente trabalhando em várias melhorias e recursos. A próxima fase, “Shelley”, será introduzida em 2019. Nesta fase, o projeto se transformará em um sistema totalmente descentralizado e autônomo.

Isto será seguido pela era “Goguen”, na qual a integração de contratos inteligentes está planejada. Depois será a fase “Basho”, que visa melhorar o desempenho, e finalmente a fase “Voltaire”, que visa acrescentar um sistema de tesouraria e um modelo de governança (“Liquid Democracy”). O roteiro completo pode ser visto aqui.

A organização por trás do Cardano

Como já foi escrito, Charles Hoskinson decidiu fundar a empresa IOHK para garantir um desenvolvimento coordenado e planejado do projeto. A IOHK é responsável pela concepção, desenvolvimento e manutenção da plataforma Cardano até 2020. Além disso, no entanto, havia originalmente duas outras instituições que cuidavam do projeto Cardano: Emurgo e a Fundação Cardano, com sede na Suíça.

A Emurgo é uma empresa japonesa que atualmente também está promovendo parcerias com outras empresas comerciais e organizando o desenvolvimento dos negócios do Cardano.

Em particular, à Fundação Cardano foram confiadas tarefas administrativas. Em particular, a Fundação foi responsável por relações públicas, direito das marcas, lobbying e cooperação com governos e reguladores. Em outubro de 2018, porém, houve uma ruptura entre a IOHK/Emurgo e a Fundação Cardano. Entre outras coisas, Hoskinson acusou a Fundação Cardano sob a direção de Michael Parsons de inação. Como resultado, a IOHK e a Emurgo decidiram assumir as tarefas da fundação.

Cardano: Blockchain de 3ª geração

Charles Hoskinson reconheceu que as blockchains de segunda geração ainda têm muitos problemas abertos para serem bem sucedidos a longo prazo. Trata-se, em especial, da redimensionabilidade, da interoperabilidade e da sustentabilidade. Cardano desenvolveu (em parte) novos conceitos e tecnologias para este fim.

Escalabilidade

Em termos de escalabilidade, há três desafios para Cardano:

  1. Transações por segundo (TPS).
  2. Rede/Largura de banda.
  3. Escalonamento de dados.

Transacções por segundo

As Transações por segundo (TPS) medem quantas transações por segundo podem ser gravadas em um bloco. De acordo com Hoskinson, no entanto, isto é apenas parte do problema da escalada. Enquanto na Bitcoin é 3-7 TPS e na Ethereum 10-20 TPS, isso está longe de ser suficiente para hospedar milhões de usuários. A solução para este problema é o algoritmo Cardanos Ouroboros Proof-of-Stake, que discutiremos mais adiante.

Rede

Um outro desafio é a rede, que também terá uma demanda exponencialmente crescente por recursos de rede com milhões de usuários à medida que a demanda aumenta com o número de transações. A demanda crescerá em regiões de tamanho de várias centenas de terabytes ou mesmo exabytes.

Portanto, será impossível manter uma topologia de rede homogênea na qual cada nó encaminhe cada transação e mensagem. Nem todos os nós terão os recursos necessários. Para resolver este problema, a Cardano pretende utilizar uma tecnologia chamada RINA.

Escala de dados

Como a blockchain tem que armazenar os dados para sempre, haverá uma quantidade enorme e crescente de dados a serem escalados (“Escala de Dados”). O problema é óbvio. Se cada nó tiver que manter uma cópia completa de toda a blockchain, isto não será possível para cada nó do ponto de vista dos recursos. A solução é que nem todos os nós precisam de todos os dados. As abordagens de solução incluem, portanto, em detalhe:

  • Poda.
  • Assinaturas.
  • Compressão.

Interoperabilidade

Charles Hoskinson acredita que não haverá uma única criptomoeda para ser usada no futuro. Por isso, o Cardano tem como objetivo permitir que as diferentes blockchains se comuniquem entre si. A visão de Cardano é criar uma “Internet de blockchains” na qual não haja intermediários.

Uma solução para este problema deve ser, para o Cardano, Sidechains. O conceito tem estado presente no espaço criptográfico já há algum tempo. Simplificando, sidechains são blockchains paralelos que podem se comunicar com a blockchain principal.

Além disso, o Cardano tenta cumprir todas as regras de conformidade existentes: KYC (Know Your Customer), AML (Anti-Lavagem de Dinheiro), ATF (Anti Terrorist Financing). Para que isso funcione, o Cardano fornece metadados para cada transação.

Sustentabilidade

Segundo Hoskinson, a sustentabilidade é o desafio mais difícil. Basicamente, isso significa que o sistema tem de ser continuamente desenvolvido. Isto requer recursos financeiros. Tanto um patrocínio quanto uma OIC não fazem sentido para Hoskinson. O mecenato leva à centralização, enquanto as OICs fornecem recursos de curto prazo para o ecossistema, mas ao mesmo tempo produzem uma nova moeda inútil.

Por esta razão, o Cardano está orientado para o sistema de tesouraria de Dash. Cada vez que um bloco é adicionado à cadeia de blocos, uma parte das recompensas é adicionada ao Tesouro. Se forem necessários fundos para o desenvolvimento, eles podem ser atribuídos.

Para isso, o Cardano desenvolveu um modelo de governança (“democracia líquida”) no qual as partes interessadas podem votar uma proposta para a distribuição de fundos.

Ada: Ouroboros Proof-of-Stake

Semelhante ao “Casper” de prova de tomada futura (PdP) da Ethereum, o Cardano também conta com um PdP. Isto significa que não existem mineiros na rede Cardano responsáveis pela validação das transações.

Um novo algoritmo de prova de estase chamado Ouroboros foi desenvolvido para o Cardano. A diferença básica entre Ouroboros e Casper do Ethereum ou outros algoritmos semelhantes é como os destinatários do prêmio de bloco (validadores) são selecionados.

A idéia central da Prova de Estaca Ouroboros é que um nó é selecionado para criar um novo bloco com uma probabilidade proporcional ao número total de Ada. Isso significa que quanto mais Ada um stakeholder tem, mais ele pode ganhar com o tempo.

Em princípio, cada nó com um saldo de crédito Ada maior que 0 é referido como “stakeholder”. Quando se seleciona um nó para criar um novo bloco, se chama líder de slot. O líder do slot escreve as transações em um bloco, assina esse bloco com sua chave secreta e publica o bloco na rede.

Um problema fundamental neste processo eleitoral é a aleatoriedade. Para isso, o Cardano utiliza uma abordagem de Computação Multipartidária (MPC) na qual cada eleitor realiza independentemente uma ação chamada de lançamento de moedas (Coin-Fllipping Protocol).

Conclusão

O Cardano é um projeto que se concentra menos em marketing barulhento e, em vez disso, tem uma abordagem científica para desenvolver uma blockchain de terceira geração. Como resultado, o Cardano crescerá gradualmente para oferecer mais recursos, incluindo contratos inteligentes, cadeias laterais e computação multipartidária.

Se você está interessado em comprar Cardano (ADA), você pode visitar nosso tutorial – como e onde comprar ADA.

Para informações detalhadas, recomendamos o seguinte vídeo explicativo a Cardano de Charles Hoskinson.

About Author

Jake Simmons

Jake Simmons tem sido um entusiasta de criptomonedas desde 2016, e desde que ouviu falar sobre Bitcoin e tecnologia blockchain, ele tem estado envolvido com o assunto todos os dias. Além das criptomoedas, Jake estudou ciência da computação e trabalhou por 2 anos para uma startup no setor de blockchain. Na CNF ele é responsável pelas questões técnicas. Seu objetivo é tornar o mundo consciente das moedas criptográficas de uma forma simples e compreensível.

Os comentários estão encerrados.

Follow us to the moon!

Send this to a friend