ADVERTISEMENT

IOTA Deposy: Solução de separação de resíduos alcança um avanço no desenvolvimento

  • O projeto baseado no IOTA Deposy alcançou um avanço no desenvolvimento de um novo algoritmo que permite a escalabilidade necessária do projeto.
  • O Deposy pretende resolver o problema da reciclagem de resíduos plásticos.

A reciclagem de resíduos plásticos é um grande problema a nível mundial, que polui fortemente o ambiente. A maioria dos resíduos plásticos não é classificada de todo, mas acaba diretamente nas instalações de incineração. Hoje em dia é normalmente mais barato queimar os resíduos do que separá-los e reciclá-los. O projeto IOTA “Deposy” pretende resolver este problema.

Os desenvolvedores do projeto, BIOTA, desenvolveram um sistema de recompensa que visa criar um incentivo para a separação dos resíduos. Como a equipe do Deposy aponta, a população deve ser encorajada a cooperar na eliminação dos resíduos plásticos. Do ponto de vista da equipe BIOTA, isso só pode ser alcançado através de um incentivo monetário. Por este motivo, BIOTA desenvolveu o sistema de depósito “Deposy”.

Ao comprar um produto, que é fornecido com um código QR especial, é cobrado um depósito adicional. O emaranhado IOTA serve como depósito para informação do produto. Esta informação inclui a pegada de CO2, assim como características especiais do produto. Após a utilização, o produto de plástico vazio pode ser devolvido a uma máquina de depósito. Quem o devolver recebe o reembolso como um pagamento IOTA na carteira, por exemplo. Através de parceiros de cooperação, o valor também pode ser pago para uma conta em moeda local.

Novo algoritmo permite uma melhor escalabilidade

O maior problema neste momento é a quantidade de dados que o IOTA Tangle teria de processar. Apenas uma tonelada de resíduos plásticos, a cerca de 50 gramas por embalagem, gera 20.000 embalagens (e IDs). Com milhões de toneladas de resíduos no mundo, é necessária uma escalabilidade extrema. Como a equipe BIOTA escreve em um post de blog, discussões com fabricantes de plásticos revelaram que a introdução de um ID de produto único no Deposy deve acompanhar a velocidade dos processos de produção.

Esta é a única maneira de garantir a cooperação ideal entre os fabricantes e a Deposy. Até agora, ocorreu um “gargalo” devido à espera da confirmação da transação anterior. Só então um novo produto poderia receber o seu ID de produto. Isto demorou muito tempo. A equipe do Deposy, portanto, pesquisou e encontrou uma solução nas últimas semanas.

Eles desenvolveram o Deposy NTA (Non Transactiontime Algorithm). Isto permite que as identificações de produto sejam geradas independentemente do tempo de transação (traduzido livremente):

Não são necessárias mais sementes. O grande passo em frente é que os pedidos podem ser processados rapidamente. Desta forma, grandes quantidades de IDs de produtos de Deposy podem ser geradas em um tempo muito curto. Isto é necessário para implementar com sucesso o ID do Produto no projeto de Deposy em escala industrial.

Como a equipe BIOTA escreve, os primeiros testes de estresse correram muito bem. O novo algoritmo poderia criar as condições para que o sistema de Deposy fosse usado em uma economia máquina-a-máquina:

Também define o curso para implementar o sistema de Deposy numa economia máquina-para-máquina. As máquinas individuais serão capazes de processar o pedido para criar um ID de produto elas mesmas.

Roteiro do Deposy para 2020

Para o ano de 2020, a equipe BIOTA planejou inúmeros desenvolvimentos. Entre outras coisas, uma inteligência artificial para o reconhecimento do código QR/número e um API para o intercâmbio com os parceiros serão desenvolvidos e um protótipo será construído. No roteiro já publicado no início de dezembro de 2019, BIOTA também escreveu que tem pedidos iniciais para dois bancos de ensaio. Estes testes deverão ser acompanhados por especialistas do sector de gestão de resíduos em 2020.

Além disso, será criado um grupo de trabalho de acompanhamento do projeto, composto por representantes de empresas de reciclagem, fabricantes de plásticos e políticos. A equipe do Deposy escreve sobre isso:

Algumas empresas interessadas dos sectores de gestão de resíduos, blockchain e DLT já pediram para participar. O objetivo é que este grupo acompanhe o progresso do projeto e contribua com experiência e conhecimento. No início do próximo ano, anunciaremos a composição deste grupo de trabalho.

Siga-nos no Facebook e Twitter e não perca mais nenhuma notícia quente! Gosta dos nossos índices de preços?

About Author

Jake Simmons

Jake Simmons tem sido um entusiasta de criptomonedas desde 2016, e desde que ouviu falar sobre Bitcoin e tecnologia blockchain, ele tem estado envolvido com o assunto todos os dias. Além das criptomoedas, Jake estudou ciência da computação e trabalhou por 2 anos para uma startup no setor de blockchain. Na CNF ele é responsável pelas questões técnicas. Seu objetivo é tornar o mundo consciente das moedas criptográficas de uma forma simples e compreensível.

Os comentários estão encerrados.