ADVERTISEMENT

GeoDB apresenta protocolo baseado em IOTA para comercialização de dados

  • O GeoDB iniciou as suas atividades com a publicação do protocolo IOTA para dar validade aos dados dos utilizadores comerciais.
  • O protocolo protege a visibilidade dos dados através de canais públicos, privados e restritos, que funcionam de forma similar aos (antigos) canais MAM.

O GeoDB anunciou um protocolo baseado em IOTA para validação de informações sob o protocolo de fornecimento de prova de nome. A empresa já estava nas manchetes da CNF há alguns dias quando apresentou um aplicativo baseado na IOTA para a contenção do coronavírus. O objetivo da empresa é permitir que os utilizadores possam comercializar os seus dados com segurança.

Entretanto, este processo requer mecanismos que deem credibilidade aos dados fornecidos, razão pela qual a GeoDB introduziu agora o protocolo de fornecimento de provas. Este protocolo se baseia na tecnologia de Distributed Ledger da IOTA para dar transparência ao processo de validação dos dados. Para o mecanismo de verificação, o protocolo conta com o sha256 para reduzir o risco de invasão de privacidade dos utilizadores.

O protocolo de fornecimento de provas baseado no IOTA garante a validade dos dados

O protocolo é composto por dois componentes principais, os canais para o fornecimento de provas e o fornecimento dos dados. Os primeiros são inspirados nos canais MAM (recentemente renomeados e redesenhados para IOTA Streams) e são baseados no conceito de Merkle Tree. Como GeoDB descreve, nem todas as funções dos canais MAM são necessárias. Além disso, no momento da decisão de desenvolver o protocolo, o MAM ainda estava no estágio alfa, de modo que uma solução separada era necessária.

Segundo o GeoDB, quando o protocolo foi criado, era importante que os dados do utilizador estivessem protegidos e que a visibilidade pudesse ser controlada através de canais públicos, privados e restritos. Para isso, o GeoDB utiliza o conceito de pares de chaves (públicas e privadas), que são geradas a utilizar criptografia de curvas elípticas (secp256k1).

A partir da chave pública é gerado o endereço IOTA, ou seja, o endereço onde todas as informações validadas são armazenadas. Em princípio, somente o proprietário da chave privada que gerou os dados podam descodificar e acessar os dados.

Os dados dos canais são gravados no IOTA Tangle usando a estratégia de provisão. Para isso, todos os dados são primeiramente armazenados em um buffer até que uma condição seja preenchida. Então o processo para enviar os dados para o IOTA Tangle é acionado. Como GeoDB descreve mais adiante, durante o processo de provisionamento todos os dados são compartilhados com terceiros provedores:

É necessário destacar que todas as informações armazenadas no canal de provisão de provas precisam ser notificadas ao aplicativo de provisão (aplicativo de terceiros). As informações do canal de provisão de provas juntamente com os próprios dados compartilhados, juntamente com algumas informações de autorização, permitem que o aplicativo de terceiros verifique as provas, solicite recompensas ao GeoDB e dê a recompensa correspondente à identidade de cada usuário.

Uma descrição detalhada do protocolo do GeoDB ou a sua estratégia de implantação pode ser encontrada no post oficial do blog. Além disso, a equipa anunciou a publicação de outro post, explicando como eles fornecem os dados.

Nuestra mejor recomendación: Comprar Bitcoin, Ethereum, XRP y Cardano a eToro
Brokerddtrgegr
Etoro

✔️ Comprar 15 criptomonedas
✔️ CFD de Bitcoin con apalancamiento
✔️ Seguro hasta 20.000 euros
✔️ PayPal, SEPA, tarjeta de crédito

eToro
**= Aviso de risco: 62% das contas CFD de retalho perdem dinheiro ao negociar CFDs deste fornecedor.
Last updated on

About Author

Jake Simmons

Jake Simmons tem sido um entusiasta de criptomonedas desde 2016, e desde que ouviu falar sobre Bitcoin e tecnologia blockchain, ele tem estado envolvido com o assunto todos os dias. Além das criptomoedas, Jake estudou ciência da computação e trabalhou por 2 anos para uma startup no setor de blockchain. Na CNF ele é responsável pelas questões técnicas. Seu objetivo é tornar o mundo consciente das moedas criptográficas de uma forma simples e compreensível.

Os comentários estão encerrados.

Follow us to the moon!

Send this to a friend