G20 chama as Stablecoins de risco sistêmico – a desgraça para Bitcoin?

  • O G20 Financial Stability Board (FSB) publicou um estudo sobre Stabelcoins, segundo o qual elas têm potencial para representar uma ameaça para o sistema financeiro global.
  • Dada a sua importância para o ecossistema criptomoedas, a proibição das Stabelcoins pode ter consequências significativas para o Bitcoin e para o mercado todo.

O G20 Financial Stability Board (FSB) publicou um estudo sobre os desafios que as Stabelcoins representam para a economia global. O estudo foca a regulação e supervisão e inclui recomendações que as autoridades financeiras podem precisar implementar para responder a “uma ameaça potencial”. As recomendações incluem a necessidade de uma “ação multilateral” transfronteiriça.

O FSB é um órgão que coordena as atividades de autoridades e instituições financeiras ao redor do mundo, e um dos seus principais objetivos é monitorar o risco sistémico. Grande parte do seu financiamento vem do Banco de Compensações Internacionais, também conhecido como Banco Central de Bancos Centrais. Os seus membros incluem representantes dos ministérios das finanças e bancos centrais de todos os países membros do G20 e de organizações internacionais como o FMI, o BIS, o BCE, o Banco Mundial e a Comissão Européia.

Stabelcoins são uma ameaça para o sistema financeiro

No relatório, o FSB define um coquetel estável como um cripto que mantém um valor estável em relação a um determinado ativo ou conjunto de ativos:

O valor desses ativos, no que lhe concerne, normalmente determina ou influência o valor de mercado de uma moeda estável. Uma moeda estável também pode utilizar algoritmos ou outros meios para estabilizar, ou influenciar o seu valor de mercado, por exemplo, ajustando automaticamente a sua oferta em resposta a mudanças na demanda.

O estudo reconhece que as Stabelcoins têm grande potencial para contribuir para o desenvolvimento do sistema de pagamentos global. Um Stablecoin, como o Libra do Facebook, poderia oferecer aos utilizadores de todo o mundo maior liberdade para transações de baixo custo e dar a milhões de pessoas sem conta bancária acesso ao sistema financeiro internacional.

No entanto, o estudo também observa que esses benefícios tornam as Stabelcoins potencialmente arriscadas para o sistema financeiro e para a economia global. O FSB também inclui entre os riscos a “substituição de moedas domésticas”. Além disso, identifica mais de 10 ameaças em diversas áreas, incluindo proteção ao investidor, estabilidade financeira, cibersegurança e integridade do mercado.

No entanto, o estudo também deixa claro que atualmente não existe um Stablecoin com as características ou capacidade de representar uma ameaça, embora qualquer projeto em desenvolvimento precise apenas ter uma ampla base de clientes para representar uma ameaça, como aponta a FSB:

A utilização de Stabelcoins como meio de pagamento ou reserva de valor pode aumentar significativamente no futuro, possivelmente em múltiplas jurisdições. Além disso, as diversas atividades dentro de um sistema Stablecoin, em particular as relacionadas com a gestão das reservas externas, podem fortalecer significativamente os vínculos com o sistema financeiro existente.

No nível macro, as Stabelcoins podem representar uma ameaça, segundo o estudo, se o número de utilizadores que as adotam aumentar e um país se tornar dependente deste tipo de ativo:

Durante períodos de estresse, as famílias em alguns países podem ver [Stabelcoins] como custódia segura de valor em relação às moedas fiat existentes e exacerbar os fluxos de capital desestabilizadores. Os fluxos voláteis de capital podem ter um efeito desestabilizador sobre as taxas de câmbio e sobre o financiamento e intermediação dos bancos domésticos.

Para responder à potencial ameaça colocada pela Stablecoins, a FSB também sugere que as autoridades devem considerar a proibição da Stablecoins se não forem capazes de controlar e regular as Stablecoins totalmente descentralizadas. No entanto, antes de mais nada, propõem o estabelecimento de uma cooperação reforçada entre agências de aplicação da lei. Nesta área “informações sensíveis” podem ser trocadas entre autoridades parceiras. Ambas as medidas podem ter um impacto não só sobre os Stablecoins, mas também sobre o Bitcoin e o resto do mercado criptomoedas, devido ao alto grau de dependência.

Siga-nos no Facebook e Twitter e não perca mais nenhuma notícia quente! Gosta dos nossos índices de preços?

About Author

Reynaldo Márquez tem acompanhado de perto o crescimento da tecnologia Bitcoin e blockchain desde 2016. Desde então, tem trabalhado como colunista em criptomoedas cobrindo avanços, quedas e aumentos no mercado, bifurcações e desenvolvimentos. Ele acredita que as criptomoedas e a tecnologia blockchain terão um grande impacto positivo na vida das pessoas.

Os comentários estão encerrados.