Facebooks Libra enfrenta forte resistência de políticos e cidadãos

  • 66% dos europeus de mais de 15 países inquiridos não utilizariam Libra para realizar transações financeiras.
  • 27% dos principais bancos da Europa ofereceriam o Bitcoin como meio de pagamento se o quadro jurídico fosse claramente definido, 40% são claramente contra.
  • 54% dos inquiridos são firmemente contra a proibição do dinheiro líquido.

Em alguns países, a abolição do numerário já está em ascensão ou nas suas primeiras fases. A população da Suécia, em particular, está particularmente aberta a uma sociedade sem dinheiro. Por exemplo, um novo inquérito do Banco Central sueco revela que cada vez mais pessoas pagam com cartão de débito ou cartão de crédito.

Dependendo do país e da cultura, existem grandes diferenças a nível mundial na preferência pelo dinheiro líquido. Em uma pesquisa internacional, o grupo bancário ING Diba perguntou a mais de 15.000 europeus de 15 países se o dinheiro é importante para eles e se eles usariam uma moeda digital que possa ser recebida e enviada via Facebook, Twitter ou outras redes sociais.

O dinheiro ainda é rei?

Uma questão chave do estudo foi se os cidadãos de diferentes países desistiriam do dinheiro por moedas eletrônicas como Bitcoin, Ethereum, XRP ou IOTA. No geral, uma média de 54% dos entrevistados eram contra uma proibição de dinheiro, enquanto a Turquia mostrou a menor resistência com uma taxa de rejeição de apenas 27%. O dinheiro é particularmente importante para os alemães (65% de rejeição) e austríacos (74% de rejeição).

Source: https://think.ing.com/uploads/reports/IIS_New_Tech_Cryptocurrencies_report_18092019.pdf

O crescente uso e disseminação de moedas criptográficas é onipresente, mas muitas pessoas ainda preferem dinheiro ao pagamento sem contato ou ao uso de aplicativo de pagamentos móveis. O estudo conclui:

Apenas 22% dos europeus e 18% dos americanos nos disseram no inquérito que prefeririam que o dinheiro não existisse. Em uma Pesquisa Internacional ING 2017, um grupo ligeiramente maior de europeus (34%) e americanos (38%) disseram que iriam ficar completamente sem dinheiro se pudessem.

A declaração também mostra que a resistência a uma proibição de dinheiro aumentou nos últimos 2 anos.

Os bancos devem oferecer contas para moedas criptográficas?

Alguns bancos, como o Bitwala, oferecem uma conta bancária com uma conta Bitcoin integrada. Os resultados da pesquisa mostram que 40% dos bancos são contra a introdução de contas para Bitcoin ou outras moedas criptográficas. Apenas 27% dos bancos líderes estavam a favor desta ideia.

Source: https://think.ing.com/uploads/reports/IIS_New_Tech_Cryptocurrencies_report_18092019.pdf

O estudo afirma que as pessoas estão cada vez mais abertas às inovações da indústria Fintech, embora isso leve algum tempo para entender e confiar:

Nossas pesquisas, por sua vez, têm mostrado consistentemente que a adoção de novas tecnologias em finanças segue uma curva geral, à medida que as pessoas se tornam mais familiarizadas e mais abertas para experimentar algo novo.

Enviar dinheiro no Facebook? Não, obrigado!

O que é impressionante é a clara relutância em enviar dinheiro através de redes sociais como o Facebook ou o Twitter. Em média, 66% dos inquiridos mostraram-se claramente resistentes, com a Turquia a ter o limite mais baixo, com 40%, e o Luxemburgo (79%) e a Áustria (82%) a terem a maior resistência.

Source: https://think.ing.com/uploads/reports/IIS_New_Tech_Cryptocurrencies_report_18092019.pdf

Teunis Brosens, economista principal do ING para as finanças digitais e a regulamentação, afirma que a população tem fortes preocupações e opõe-se claramente ao envio de pagamentos através do Facebook ou do Twitter. No entanto, Libra será o primeiro estudo de caso da prática que demonstra o verdadeiro desenvolvimento e utilização na vida quotidiana das pessoas:

Libra será um dos primeiros grandes testes no terreno para as empresas de redes sociais. Uma questão fundamental diz respeito ao ambiente regulamentar e à forma como este evoluirá, tanto numa perspetiva nacional como transfronteiras.

Alguns dos bancos centrais mundiais já anunciaram a sua intenção de introduzir a sua própria moeda digital. O Banco Popular da China planeja lançar sua própria moeda digital até o final deste ano. Como informamos anteriormente, Facebook Libra apoiará várias moedas fiduciárias, mas o yuan chinês não será incluído na cesta de moedas.

A China trabalha há mais de 5 anos na introdução de uma moeda digital apoiada e emitida pelo banco central do país. Resta saber qual o impacto econômico real que esta evolução terá a curto e longo prazo.

About Author

Collin é um investidor Bitcoin do início da hora e um investidor de longa data no mercado de criptomoedas e forex. Ele está fascinado pelas complexas possibilidades da tecnologia blockchain e tenta tornar a matéria acessível a todos. Seus relatórios se concentram em desenvolvimentos sobre a tecnologia para diferentes criptomoedas.

Os comentários estão encerrados.