ADVERTISEMENT

Bitfinex e Tether: Ação coletiva movida por manipulação de preço de Bitcoin

  • Uma ação judicial coletiva foi movida contra Bitfinex, Tether, Digfinex e executivos corporativos atuais.
  • Os queixosos acusam a gráfica Stablecoin de manipular o mercado da criptomoedas e causar a “maior bolha da história humana”.

Conforme a CNF noticiou ontem, a Tether emitiu um comunicado de imprensa neste fim de semana em que afirmou que espera um processo “inútil e mercenário” sobre alegações de manipulação de mercado. Esta suposição já se tornou realidade. Ontem, um documento foi publicado confirmando a queixa.

Um processo de ação coletiva foi movido contra a Bitfinex, Tether, Digfinex e executivos corporativos atuais acusando Stablecoin impressora Tether de inflar fraudulentamente o mercado de criptomoedas, imprimindo fichas USDT descobertas. Isso causou “a maior bolha da história humana”. O processo foi instaurado pela Roche Freedman LLP em nome de vários investidores que se sentem enganados pela Tether.

É digno de nota que o processo foi instaurado no Tribunal Distrital dos Estados Unidos, no Distrito Sul de Nova Iorque, por advogados que também representaram com sucesso a família Kleiman contra Craig Wright. A ação coletiva alega que os autores sofreram mais de US$ 1,4 bilhão em danos como resultado das práticas enganosas, anticoncorrenciais e dominantes da Tether. Isso resultou em perdas econômicas para os autores e enriquecimento dos réus.

Poder de monopólio, bomba e despejo e lavagem de dinheiro

Na reclamação, os autores alegam que a Bitfinex e a Tether compartilharam informações falsas sobre o USDT sendo suportado 1:1 por dólares americanos. Apenas a investigação da acusação de Nova York mostrou que apenas 74 por cento da Tether é coberta por dólares americanos e os restantes 26 por cento, de acordo com a Tether, é apoiada apenas por “reclamações” e “equivalentes em dinheiro” de credores.

Fraude parcial, bomba parcial e despejo e lavagem parcial de dinheiro, o esquema foi realizado principalmente por meio de duas empresas – Bitfinex e Tether – que misturaram suas identidades corporativas e fundos de clientes enquanto ocultavam sua ampla cooperação de uma forma que lhes permitiu manipular o mercado de criptomoedas com eficácia sem precedentes.

Os autores alegam ainda que o USDT foi usado para comprar Bitcoin e, posteriormente, inflacionar o mercado de criptomoedas. Isso alimentou o mercado de touro no final de 2017 e, finalmente, levou ao estouro da “bolha”. No documento publicado, os advogados dos autores descrevem a Tether como uma só:

esquema sofisticado que cooptou uma inovação disruptiva – a criptomoedas – e a usou para defraudar os investidores, manipular mercados e ocultar lucros ilícitos.

Mas o processo não só alega que os réus manipularam o mercado da criptomoedas. Tether e Bitfinex também são acusados de uma violação de cartel porque “o acusado Tether controla mais de 80 por cento do mercado de moedas estável nos Estados Unidos e no mundo”, o que dá a Tether um “poder de monopólio”.

Como o mercado acreditava na mentira de que um USDT era igual a um dólar americano, a Bitfinex e a Tether tinham o poder de manipular o mercado em uma escala sem precedentes para lucrar com os ciclos de expansão e derrubada que criaram. De 2017 a 2018, a Tether imprimiu 2,8 bilhões de USDT e os usou para inundar o câmbio do Bitfinex e comprar outras criptomoedas, o que inflacionou artificialmente a demanda por criptomoedas e fez com que os preços disparassem.

Além disso, o processo acusa a Tether e a Bitfinex de fraude bancária, lavagem de dinheiro e operação de uma empresa de transferência de dinheiro sem licença.

O processo é o mais recente desenvolvimento de uma série de controvérsias em torno da moeda estável USDT. No ano passado, pesquisadores da Universidade do Texas publicaram uma investigação de que o preço do Bitcoin foi manipulado pelo Bitfinex e as emissões de cabo. Em abril deste ano, o Ministério Público de Nova York iniciou procedimentos contra a Bitfinex e a Tether por misturar fundos corporativos.

Há alguns dias, a empresa de análise de criptografia Token Analyst publicou um estudo que descobriu que o preço do Bitcoin subiu nos dias em que o USDT ERC20 foi impresso em 19 dos 27 dias (70%) e em 12 dos 24 dias (50%) no USDT Omni.

About Author

Jake Simmons

Jake Simmons tem sido um entusiasta de criptomonedas desde 2016, e desde que ouviu falar sobre Bitcoin e tecnologia blockchain, ele tem estado envolvido com o assunto todos os dias. Além das criptomoedas, Jake estudou ciência da computação e trabalhou por 2 anos para uma startup no setor de blockchain. Na CNF ele é responsável pelas questões técnicas. Seu objetivo é tornar o mundo consciente das moedas criptográficas de uma forma simples e compreensível.

Os comentários estão encerrados.