Bitcointrade comprada por empresa Argentina

A Bitcointrade é a segunda maior exchange de Bitcoin no Brasil, ocupando a posição 136 no ranking do coinmarketcap.com. Ela é um dos melhores sites para comprar Bitcoin no Brasil.

A Ripio, empresa cripto com sede na Argentina, recentemente comprou a Bitcointrade, numa operação cujo valor não foi divulgado. Com essa aquisição, a Ripio visa a expansão de seus serviços no Brasil e em toda a América Latina.

A Ripio terminou 2020 em alta, ultrapassando a marca de 1 milhão de usuários. No início do ano passado, a empresa começou a procurar por uma aquisição no Brasil e decidiu pela BitcoinTrade, segundo o CEO e cofundador Sebastian Serrano.

“O Brasil sempre foi um mercado muito importante para nós”, disse Serrano em entrevista.

“A BitcoinTrade tem uma reputação muito boa no mercado, processos e conformidade muito bons. Ela também tem uma base de usuários muito significativa, cerca de 300.000 usuários no Brasil, e um alto volume de negociação. ”

Serrano também destacou o bom relacionamento com instituições bancárias da BitcoinTrade no Brasil, que inclui contas no Santander, Banco Itaú e Banco do Brasil.

O fundador da BitcoinTrade, Carlos André Montenegro, deixará de cargo o dia-a-dia de administrar para se concentrar na administração de outras funções. Sua função será assumida por Bernardo Teixeira, atual CFO da BitcoinTrade.

“Estamos muito animados e confiantes de que a Ripio é a melhor escolha para ajudar a estender o caminho que construímos com BitcoinTrade no Brasil”, disse Montenegro em um comunicado.

A Ripio nasceu em 2013, apoiada pela Draper Ventures, Digital Currency Group e Pantera Capital, entre outras grandes empresas do setor. Desde então, formou parcerias estratégicas com o Mercado Pago, Visa e Circle. A startup tem uma equipe de mais de 150 funcionários na Argentina, Brasil, Uruguai, México e Espanha.

Em 2020, a startup foi selecionada como Pioneira em Tecnologia pelo Fórum Econômico Mundial, tornando-se a única empresa latino-americana do setor na lista.

Recentemente, o Brasil foi o foco de várias empresas internacionais. No mês passado, a Bitso, uma empresa de criptomoedas baseada na Cidade do México, arrecadou uma rodada de financiamento de US $62 milhões, uma parte das quais foi destinada a um investimento no Brasil.

“Temos um relacionamento muito bom com a Bitso”, disse Serrano. “Bitso e nós somos duas empresas bem financiadas com acesso a capital de risco. Não há empresas nessa posição no Brasil. Mas acho que a real oportunidade é o crescimento de todo o mercado da América Latina.”

Desde o seu lançamento em 2013, a Ripio arrecadou US $44 milhões (US $37 milhões graças a uma oferta inicial de moedas em 2017, voltada para a construção de um sistema de empréstimo peer-to-peer baseado no Ethereum).

About Author

Collin é um investidor Bitcoin do início da hora e um investidor de longa data no mercado de criptomoedas e forex. Ele está fascinado pelas complexas possibilidades da tecnologia blockchain e tenta tornar a matéria acessível a todos. Seus relatórios se concentram em desenvolvimentos sobre a tecnologia para diferentes criptomoedas.

Os comentários estão encerrados.