ADVERTISEMENT

Bitcoin não está em foco: G20 para criar uma estrutura para as stablecoins até 2022

  • O G20 publicou um relatório sobre as stablecoins globais (GSC) e reafirmou sua cooperação com o Banco Mundial, FMI e outros.
  • Um novo marco regulatório para as stablecoins será implementado no início de 2022.

O Conselho de Estabilidade Financeira do G20 (FSB) publicou um relatório com suas recomendações para regular e supervisionar as stablecoins. O documento foi criado após a publicação de um estudo do órgão que qualificou as stablecoins como um “risco potencial” para a economia mundial. Nas recomendações recentemente emitidas, o órgão reitera sua posição.

O relatório qualifica as stablecoins como um ativo cripto específico com “o potencial de melhorar a eficiência” do mercado financeiro. Entretanto, salienta que sua adoção maciça representa um risco para a estabilidade financeira global. Portanto, o FSB afirma que promoverá a regulamentação desta classe de ativos com 10 recomendações de “alto nível”.

As recomendações seguem o princípio de “mesmo negócio, mesmo risco, mesmas regras” e procuram manter a capacidade de “inovação responsável” das entidades privadas. Ao mesmo tempo, o órgão enfatiza a necessidade de abordagens nacionais para o GSC. Além disso, o FSB afirmou o seguinte:

O desempenho de algumas funções de um acordo GSC pode ter impactos importantes além das fronteiras. As recomendações também enfatizam o valor da cooperação transfronteiriça flexível, eficiente, inclusiva e multissetorial, da coordenação e dos acordos de compartilhamento de informações entre autoridades.

Roteiro e coordenação institucional sobre regulamentação de stablecoins

O relatório confirma que o FSB vem trabalhando com outras instituições financeiras de grande relevância para o cenário econômico; entre outras, com o Fundo Monetário Internacional, Banco Mundial, FATF, Comitê de Supervisão Bancária (BCBS), Comitê de Pagamentos e Infraestrutura de Mercado (CPMI) e a Organização Internacional das Comissões de Valores Mobiliários (IOSCO). Desta forma, o órgão criado pelo G20 espera manter um fluxo de trabalho coordenado e mútuo com as entidades acima mencionadas:

O FSB, em coordenação com as organizações internacionais relevantes e as SSBs, desenvolveu um roteiro solicitado pelo G20 para melhorar os pagamentos transfronteiriços. As autoridades estão explorando o papel potencial de novas infra-estruturas de pagamento e, como parte disso, concordam que uma gestão de risco apropriada dentro dos GSCs, e sólidos fundamentos legais, como base para o uso de stablecoins em múltiplas jurisdições, constituem um importante bloco de construção.

De acordo com o roteiro elaborado pela organização, até o final de 2021 ou o início de 2022 deverá haver uma nova regulamentação sobre as stablecoins. Nesse período, a instituição fará ajustes nos acordos de cooperação que tem com outras entidades internacionais. Além disso, ao nível nacional, a regulamentação dos países membros será ajustada de acordo com o novo marco regulatório. Até 2023, a agência espera ter feito os ajustes necessários:

Além de 2023 e para acompanhar a evolução dos arranjos do GSC e os desenvolvimentos do mercado, o FSB continuará a rever suas recomendações regularmente a fim de identificar quaisquer potenciais lacunas e atualizá-las, se necessário, a fim de garantir que permaneçam relevantes e continuem a promover uma regulamentação, supervisão e supervisão eficazes dos arranjos do GSC em todas as jurisdições.

O novo relatório do G20 concorda com os documentos emitidos pela Reserva Federal, pela União Europeia e por outras instituições bancárias e reguladoras internacionais. Entre os mais rigorosos está a regulamentação do Banco da Inglaterra que proíbe os investidores de varejo de investir em derivados de Bitcoin.

About Author

Avatar

Reynaldo Márquez tem acompanhado de perto o crescimento da tecnologia Bitcoin e blockchain desde 2016. Desde então, tem trabalhado como colunista em criptomoedas cobrindo avanços, quedas e aumentos no mercado, bifurcações e desenvolvimentos. Ele acredita que as criptomoedas e a tecnologia blockchain terão um grande impacto positivo na vida das pessoas.

Os comentários estão encerrados.