321 Baleias controlam Bitcoin, Ethereum e Litecoin – Relatório

  • Um novo relatório da empresa de análise de dados IntoTheBlock mostra que apenas 321 carteiras controlam a maior parte da oferta circulante das principais criptomoedas.
  • Como o estudo revelou, 39 baleias possuem 11,1% de todas os Bitcon, 154 possuem 40% do fornecimento total de Ethereum, enquanto 128 baleias possuem 47% de todos os Litecoin.

As baleias são detentoras de criptomoedas que têm uma quantidade significativa de uma criptomoeda. Estes podem ser investidores iniciais que compraram as criptomoedas a preços mais baixos ou bolsas que detêm criptomoedas de milhares de clientes. Devido a esses fatores, a distribuição da riqueza pode ser muito desigual.

Centralização do poder

Um dos principais objetivos da criação de criptomoedas foi descentralizar e distribuir a riqueza de forma mais uniforme. Entretanto, novos dados mostram que esse sonho é agora uma perspectiva distante, considerando que poucas pessoas investiram em criptomoedas como Bitcoin.

Além do Bitcoin, Ethereum e Litecoin, que são controlados por algumas baleias, o padrão parece ser o mesmo para muitas outras criptomoedas. De acordo com dados de IntoTheBlock, 39 baleias possuem 11,1% de todas os Bitcon, 154 baleias possuem 40% do fornecimento total de Ethereum e 128 baleias possuem 47% de Litecoin. Além disso, 105 endereços de Bitcoin Cash possuem 28% do fornecimento total, 104 endereços de Bitcoin SV possuem 25% e 39 endereços de Cardano possuem 40% do fornecimento total.

Mesmo com o maior Stablecoin (moeda estável), Tether (USDT), apenas 140 carteiras detêm quase 60% da oferta total. Isto é semelhante com a Ripple, a empresa por trás do XRP, que controla mais de 60% do fornecimento de XRP e o congelou em uma conta de garantia. A empresa é assim acusada de influenciar negativamente o preço do XRP ao vender regularmente o XRP no início de cada mês.

As baleias são frequentemente acusadas de manipularem os preços de mercado porque detêm quantidades tão grandes de criptomoedas. O facto é, contudo, que a maioria das baleias não vendem as suas criptomoedas, mas sim acumulam-nas. A lista seguinte mostra alguns dos endereços de Bitcoin mais ricos até à data:

AdressBalance
16ftSEQ4ctQFDtVZiUBusQUjRrGhM3JYwe168,791 BTC
3D2oetdNuZUqQHPJmcMDDHYoqkyNVsFk9r144,467 BTC
16rCmCmbuWDhPjWTrpQGaU3EPdZF7MTdUk107,203 BTC
3Cbq7aT1tY8kMxWLbitaG7yT6bPbKChq6498,042 BTC
3Nxwenay9Z8Lc9JBiywExpnEFiLp6Afp897,848 BTC

Um segredo não dito

Estes não são os primeiros dados publicados por empresas de análise de blockchain que mostram a distribuição desigual da riqueza em criptomoedas. Bloomberg, por exemplo, relatou que apenas 1.000 endereços controlam 40% do total da oferta de Bitcoin. Estes são endereços que possuem entre 1.000 e 1 milhão de Bitcoins.

Também é relatado que apenas 1% deles controlam Bitcoins no valor de 100 milhões de dólares ou mais e que eles continuam a comprar quando os preços caem, enquanto investidores privados muitas vezes vendem em horários inoportunos por razões emocionais.

As baleias desempenham um papel importante na regulação do mercado, pois ajudam a estabilizar os preços através do seu acúmulo. Contudo, também é perigoso, uma vez que as baleias podem também influenciar fortemente o preço a qualquer momento, ao despejar as suas moedas.

FSiga-nos no Facebook e Twitter e não perca mais nenhuma notícia quente! Gosta dos nossos índices de preços?

About Author

Collin é um investidor Bitcoin do início da hora e um investidor de longa data no mercado de criptomoedas e forex. Ele está fascinado pelas complexas possibilidades da tecnologia blockchain e tenta tornar a matéria acessível a todos. Seus relatórios se concentram em desenvolvimentos sobre a tecnologia para diferentes criptomoedas.

Os comentários estão encerrados.